F I L M E S

O filme parte da tentativa de criar uma ficção, a partir de um mergulho em meus registros caseiros de passagens, lugares e situações cotidianas, obtidos num período que vai de 2004 a 2010. As imagens foram captadas em VHS, VHS-c e Mini-DV e quando transpostas para os meios digitais acabam por explicitar sua precariedade e paradoxalmente dão ao vídeo, um corpo próprio.

Noite estrelada conta a estória de um sujeito enclausurado em sua casa em uma noite de tempestade, e é a primeira parte de uma série de três vídeos.

 

Dirnei Prates

Filme caseiro - Noite estrelada (teaser)

vhs, vhs-c e mini dv  convertidos para DVD

2015

13' 03"

 

Mostras

-Mostra do Filme Livre - CCBB/RJ, CCBB/SP, CCBB/BH, CCBB/DF (2015)

 

“Tripulante” me trouxe pra dentro de mim mesma, essa coisa de despedidas…
Todos os dias nos despedimos de alguma coisa, importante ou não elas já são apenas fragmentos da memória. Hoje me despeço da minha cidade, da minha casa, amigos, família e a sensação é a essa… matei meu passado e todos os demônios que moravam lá.
“Tudo que ele sabia fazer era me transformar em um número de um de seus contos de magia e maravilha”.
Sim, lembranças viram números, fragmentos que povoam o vazio que hoje é minha casa, era minha casa e hoje são apenas imagens e sons que me esforço pra guardar na memória, hoje tudo vazio lá mas tudo intacto no pensamento como se pudesse retornar, mas é inútil retornar agora, impossível…aquele amor já não está mais lá daquele jeito, mas ainda existe e luta pra se transformar em alguma coisa que a lembrança do que ainda está por vir não permite a concretização dele.
Mas como dizia Machado de Assis, são os “olhos do delírio” que nos permitem conjecturar na memória lembranças de um futuro onde supostamente temos poder de decisão sobre tudo e todos.
“Um peixe alucinado que tenta tirar seu fôlego da carne do ar e não há ninguém ali pra escutar sua morte no meio das moitas tristes numa efusão de atrasos e asfalto”.
Queria conseguir dividir ou mensurar a morte, queria poder fazer um filme das minhas lembranças pra nunca ter medo de esquecer nada… cada canto da memória… já que é inútil voltar atrás…


Kassandra Speltri

atriz, dramaturga, diretora, artista plástica e colunista do blog ‘Os Curtos Filmes’.

Tripulante (teaser)

vhs, vhs-c convertidos para DVD

2007

9' 10"

 

 

Mostras

-Mostra do Filme Livre- CCBB/RJ (2008)

-Curto Circuito- Cine Humberto Mauro/BH (2008)

-Indie 2008- Mostra de Cinema Mundial/BH (2008)

-Cineme-se - Bienal de Cinema - SESC/DF (2008)

-Festival do Livre Olhar- SESC/RS (2008)

-21ªMostra de Vídeo de Santo André - Teatro Municipal /SP (2009)

-Cine Brasileño de Cortometraje en Méxixo - Filmoteca de La   UNAM Cinematógrafo del Chopo, México (2010)

 

Prêmios

-Melhor Filme - Mostra do Filme Livre - 2008

 

Acervo

-Curta o Curta

-Filmoteca de La Unam (México)

O filme faz parte de uma série de trabalhos em que me aproprio de imagens de filmes antigos para tecer comentários bem pessoais. O projeto que se chama Ficções Apropriadas e começou a ser feito em 2007, foi exposto na integra em 2009, na pinacoteca da Feevale, no RGS. Busco reativar com estes filmes, o cerne dos clichés que absorvi durante minha vida de expectador: os amores, os vilões, as viradas inesperadas, o filho que não era de ninguém, a madrasta...

Peço-lhe que volte e fique contente foi feito com cenas extraídas do filme "limite", 1931, de Mário Peixoto

 

Dirnei Prates.

Peço-lhe que volte e fique contente

VHS convertido para DVD

2008

1' 23"

 

 

Mostras

-Infiltração- Centro Municipal de Cultura/RS (2010)

-Mostra do Filme Livre - CCBB/RJ (2011)

-Eu Não quero ser Cineasta - Sala P.F. Gastal /RS (2010)

-Mostra de vídeos Experimentais - Galeria Mamute/RS (2012)

-Grande Àrea - Centro de Experimentação e Informação de arte / BH (2014)

 

Prêmios

-Sessão Pílulas - Melhor curta - ASCINE / RJ (2011)

 

Acervo:

Pinacoteca Barão de Santo Ângelo - UFRGS

 

Em Timor Mortis Conturbat Mea, há uma torrente de imagens que nos envolve sensorialmente em uma narrativa fragmentada e que nos dá uma outra percepção do tempo, um tempo descontínuo. Paisagens, pequenos momentos do cotidiano, são associados de forma livre. São imagens feitas com celulares ou câmeras vhs, de baixa resolução, mas cujo grão proporciona uma textura e uma crueza admiráveis.

 

Marcelo Gobatto

Doutor em Artes Visuais

 

 

"Timor mortis conturbat me". O título deriva de uma frase em latin cujo sentido é "o medo da morte me confunde". O filme se assemelha a um devaneio em um dia na praia, construído com 30 fragmentos captados por diferentes tipos de câmera.

Timor mortis conturbat mea (teaser)

Vhs, vhs-c, câmera celular, webcam convertidos para DVD

2005

6' 30"

 

 

Mostras

-Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Cine Odeon / RJ (2005)

-Cine Esquema Novo - Sala P..F. Gastal / RS (2005)

-Mostra do Filme Livre - CCBB / RJ (2005)

-MotoMix Arte - Museu da Imagem e do Som / SP (2006)

 

Prêmios

-Prêmio Destaque-MotoMix Arte (2006)

 

Acervo:

-Porta Curtas -Petrobrás

Um cronômetro de ações, lapsos e memórias.

 

Dirnei Prates

Relógio

VHS convertido para DVD

2005

3' 10"

 

 

Mostras

-Mostra do Filme Livre - CCBB/RJ (2005)

-Mostra de Vídeo de Santo Anré - Teatro Municipal /SP (2005)

-13º Festival de Vídeo de Teresina - Casa de Cultura/PI (2005)

-Moto Mix Arte - Museu da Imagem e do Som/SP (2006)

-Festival Corta Curtas Cine Falcatrua - Itaú Cultural / SP (2006)

-Da Sala Escura ao Cubo Branco- Usina do Gasômetro /RS (2007)

-Vídeos Bastardos- Argentina, Bolívia, Chile, Espanha e Brasil (2007)

-Festival Dispositivo - Paço das Artes/SP (2007)

-Festival do Livre Olhar - Sala Redenção Urfgs/ RS (2007)

-Mostra de Vídeos Prêmiados Santo André - Auditório do Teatro Municipal /SP (2007)

-Festival do Livre Olhar - Enjoy House/ Tókio (2009)

 

Prêmios

-Prêmio Vídeo Experimental- Festival de Vídeo de Teresina (2005)

-Menção Honrosa- Mostra de Vídeo de Santo André (2005)

-Prêmio Destaque- MotoMix Arte (2006)

 

Acervo

-Vídeos Bastardos

-Cine Falcatrua

-Núcleo de Vídeo da Prefeitura de Santo André

 

 

© 2023 by MATT WHITBY. Proudly created with Wix.com